Sobre portar programas antigos para a web

Anderson Ismael, 11 de abril de 2019

Com o HTML5 o navegador tornou-se quase um desktop completo. Tudo que só rodava através do flash e do java passou a rodar nativamente. Outros aplicativos que só rodavam no desktop começaram a ser portados.

O problema atual não é mais compatibilidade mas sim o que portar para a web. São tantos softwares abandonados que fica difícil decidir por onde começar.

Nostalgia:

Alguns programadores portam softwares básicos por nostalgia. É fácil encontrar os app dos acessórios do Windows na versão web por exemplo.

Para mim portar softwares por nostalgia é perda de tempo. Existem muitos softwares excelentes que ainda não foram portados adequadamente.

Não falo de portar fazendo um clone do app para a web, falo de adaptar. Não faz sentido perder tempo imitando o aspecto visual da interface. O mais importante é replicar as funcionalidades e a UX básica do app.

Por exemplo: Ao invés de clonar o Paint criar um app que faz tudo que ele faz em canvas. Depois, ao invés de replicar toda interface gráfica do Windows trocar ela pelo Bootstrap.

Comunidade Linux:

A comunidade Linux tem feito isso a décadas, deveríamos aprender com ela. Existem vários programas para Linux inspirados no Windows mas não iguais.

A comunidade Linux ao invés de fazer tudo rodar em Wine reescreveu códigos. Softwares que rodam no Wine até hoje tem problemas de estabilidade. Reescrever o código em uma biblioteca nativa traz estabilidade ao software.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *